terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Natural

um sorriso e tudo fica bem.
durante certos dias, me esqueço, durante o café da manhã, penso, penso, sobre a existência, sobre o não-desperdiçar de um tempo livre, sobre como fazer valer, o ócio me proporciona divagar sobre quase tudo, a cabeça pode alcançar qualquer lógica, sabemos, mas a solução só vem quando fora da lógica, encontramos o sentimento, intocado, bonito, reluzente, e sem estruturas nem caminhos, a inspiração brota suavemente, quando do outro lado da mesa entre a manteiga e o bule surge um sorriso. na outra cadeira, em matéria, em espectro, em coisa. Coisa. Em forma daquela palavra quase que apelativa, quase eterna, e que certamente, cada vez que você ouve ou lê, pensa em alguém. viver é difícil, suspira. ele sorri dos meus devaneios. ele sorri quando eu digo que não escrevo tanto porque não tenho um abajur. é engraçado, tanto que até eu sorrio. e me lembro: tem que ser natural, querida, como sempre foi, natural.

3 comentários:

  1. Eu sorri lendo, é uma sensação muito boa. A lembrança que vem é algo muito bom. Estava uns dias atrás falando com um amigo, o sorriso de quem amamos é algo... quando sorri para nós, faz sorrir nossa alma, nos espírito, nosso corpo, nossa essência, faz o mundo sorrir para nós.

    É isso menina, realmente é isso, sobre o que você escreve e me faz não deixar de vir aqui. É natural.

    Abraço,
    Alexandre Vieira

    ResponderExcluir
  2. Muito bom.
    Escreve com elegância, concordo com oque você diz.
    O sorriso de quem amamos nos faz bem a alma.
    Porem esta pessoa também nos intoxica após o fim...

    Abraços...

    ResponderExcluir
  3. Fê! Cadê você? Não nos abandone menina... Desenterra qualquer coisa ai... Mas não nos deixe assim..


    Abraço.
    Alexandre Vieira

    ResponderExcluir